Questão de ordem

OAB X Impeachment de Temer - por Vasco Vasconcelos

Vasco Vasconcelos
Vasco Vasconcelos

30 de novembro de -1

OAB X Impeachment de Temer - por Vasco Vasconcelos

por Vasco Vasconcelos, escritor e jurista.
 
Relativamente ao pedido de impeachment do presidente Michel Temer protocolado em 25.05  pela OAB , na Câmara os Deputados, a essa altura, Sua Excelência, indignado, deve está cantando: o refrão da música: Vou festejar: gravada por Beth Carvalho: OAB, “Você pagou com traição/ A quem sempre/ Lhe deu a mão”. Vejam Senhores a incoerência e a ingratidão da OAB. Em 19/05/2014, OAB homenageou Michel Temer por ter sido o autor do art. 133 da CF: "O advogado é indispensável à administração da justiça, sendo inviolável por seus atos e manifestações no exercício da profissão, nos limites da lei”, e por ele ter sancionado a Lei nº 11.767/08 que dispõe sobre à inviolabilidade  do local e  instrumentos de trabalho do advogado, bem como de sua correspondência”.
 
Sem querer adentrar no mérito da questão, em tela, creio que antes de qualquer proposta oportunista, OAB deveria aguardar o laudo técnico das gravações clandestinas e muito bem arquitetadas e não obstante respeitar a ampla defesa e o (Due Process of Law), ou seja e devido processo legal de que trata o (art. 5º LIV – LV da Constituição.
 
Essa proposta descabida não é novidade. OAB só entra no jogo para lucrar alto: No Impeachment do ex-Presidente Collor ela foi agraciada com o seu pernicioso, famigerado caça-níqueis, exame da OAB, (bullying social), uma chaga social que envergonha o país dos desempregados. Criam-se dificuldade para colher facilidades.
 
Estima-se que nos últimos vinte e um anos, OAB abocanhou extorquindo com altas taxas de inscrições e reprovações em massa quase R$ 1.0 bilhão de reais, sem nenhuma transparência, sem nenhum retorno social e sem prestar contas ao TCU, triturando sonhos e diplomas, gerando desemprego.   E agora veio a ingratidão da OAB.
 
Os mercenários merecem uma resposta à  altura ou seja o Presidente Temer tem que deixar de ser omisso e em respeito ao primado do trabalho, os direitos humanos, e a crise do desemprego que assola  o país, editar urgente uma Medida Provisória extirpando de vez esse câncer, abolindo de vez a última ditadura, a escravidão contemporânea da OAB, o pernicioso famigerado caça-níqueis exame da OAB. Tudo isso porque a privação do emprego é um ataque frontal os direitos humanos. “Assistir os desassistidos e integrar na sociedade os excluídos. Ensina-nos Martin Luther King: “Na nossa sociedade privar o homem do emprego  renda equivale psicologicamente a assassiná-lo.
 
Vasco Vasconcelos,
escritor  e  jurista
e-mail:vasco.vasconcelos@brturbo.com.br

Vasco Vasconcelos

Vasco Vasconcelos, escritor e jurista
Brasília-DF
e-mail: vasco.vasconcelos@brtubo.com.br