Geral

Forças Armadas devem se engajar no Projeto das Escolas Cívico-Militares

Edição: Ronaldo Nóbrega | Justiça em Foco | Por Carla Castro. - sexta, 06 de dezembro de 2019
 

Após a criação da Subsecretaria de Fomento às Escolas Cívico-Militares, somente as forças auxiliares, Polícias Militares e Corpos de Bombeiros, têm fornecido seus servidores para compor os quadros de pessoal nas escolas. Embora o trabalho desenvolvido venha surtindo efeitos, nem o Exército, nem a Marinha e nem a Aeronáutica se engajaram nesse projeto que é a principal bandeira do governo para a educação.

Apesar disso, um militar das Forças Armadas, o Capitão Davi, há anos está empenhado no tema da implementação de escolas cívico-militares no Brasil, realizando diversas iniciativas por conta própria em seus horários de folga. Os frutos desse trabalho foram reconhecidos pelo próprio Presidente da República, Jair Bolsonaro. Em vídeos feitos durante a campanha, Bolsonaro aparece com o Capitão Davi falando da importância das Escolas Cívico-Militares.

Esse material circulou pelas redes sociais e conferiu um grande reconhecimento ao Capitão que possui dupla jornada de trabalho, mas que não compromete seus afazeres nem sua função no Exército Brasileiro. 

Como desdobramento dessas tarefas, o oficial foi o responsável por promover o 1º Simpósio Brasileiro de Escolas Cívico-Militares, evento realizado na Câmara dos Deputados em abril deste ano e que contou com a participação de figuras importantes do governo, como o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) e o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO).

Além disso, o Capitão Davi viaja por todo o Brasil, ministrando palestras sobre a relevância do civismo, do patriotismo e da disciplina na formação dos jovens. Valores que foram perdidos ao longo dos anos, mas que podem ser resgatados com o projeto das escolas cívico-militares.

Nos últimos meses, o Capitão Davi esteve no 2º Simpósio das Escolas Cívico-Militares da Cidade de Jáu (SP) e na coordenação do 3º Simpósio das Escolas-Cívico Militares na Cidade de Cândido Sales (BA). Mais recentemente, o capitão participou do lançamento da Frente Parlamentar das Escolas Cívico Militares na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. 

Por último, o Capitão foi homenageado com o título de Presidente de Honra pela Associação Brasileira de Apoio às Entidades Educacionais Cívico-Militares (ABEMIL). Essa associação foi criada por Raimundo Nonato dos Santos Filho, um militar da reserva, e se destina a prestar apoio e orientação às entidades Cívico-Militares. Importante ressaltar que, em todos esses eventos, o Capitão Davi utilizou seus próprios recursos e esteve presente em seus horários livres. 

É fato que, após a criação da Subsecretaria de Fomento às Escolas Cívico Militares, o caminho está aberto para a realização de parcerias entre as instituições de ensino e as Forças Armadas. Marinha, Aeronáutica, Exército, Polícia Militar e Corpos de Bombeiros possuem, em seus quadros de pessoal, militares altamente capacitados e engajados em uma educação melhor para o Brasil, como o próprio Capitão Davi.

 

Edição: Ronaldo Nóbrega | Justiça Em Foco | [email protected]