Poder Judiciário

Em primeira condenação, João de Deus recebe pena de 19 anos por estupros

redacao@justicaemfoco.com.br | TJGO. - sábado, 04 de janeiro de 2020
 

O médium João Teixeira de Faria, conhecido popularmente como João de Deus, foi condenado a 19 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado por quatro estupros, cometidos contra quatro mulheres durante atendimentos espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia. A sentença é da juíza da comarca, Rosângela Rodrigues dos Santos. O processo está em segredo de justiça.

Na dosimetria penal, a magistrada considerou o atenuante da idade do réu, que está com 77 anos. Contudo, esse fator foi compensado pelo agravante: ele cometeu a violência sexual em razão de seu ofício. Foram duas denúncias de violação e duas de estupro de vulnerável, as primeiras que foram protocoladas na Justiça.

O réu está preso desde 16 de dezembro do ano passado e responde, ainda, por mais 10 crimes sexuais, sendo que um está na fase de memoriais e outro está esperando a devolução das cartas precatórias. Contra ele, há mais um processo por corrupção, um por falsidade ideológica e outro de posse ilegal de armas de fogo e munição.