Poder Legislativo

Presidente da Comissão de Turismo pede apoio do Estado e das prefeituras para socorrer o setor

Assembleia Legislativa do Paraná - terça, 09 de junho de 2020
 

Preocupado com a retomada do turismo no Estado, o presidente da Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Soldado Fruet (PROS), voltou a pedir apoio do Governo do Estado e das prefeituras para socorrer o setor e seus trabalhadores

“Uso como exemplo a segunda cidade mais visitada do País, minha querida Foz do Iguaçu. Vejo o sofrimento daqueles que dependem do turismo. Vejo milhares de desempregados, pois os hotéis fecharam, os guias de turismo estão à mingua, o comércio caiu e os outrora concorridos atrativos turísticos estão vazios”, relatou, na sessão remota desta terça-feira (9).

Segundo o deputado Soldado Fruet, já se sabe que a retomada será demorada e difícil. “Acreditamos que ela acontecerá, mas a passos curtos. Como as pessoas que dependem do turismo sobreviverão até lá?”, questionou. Para amenizar os impactos negativos para os profissionais do segmento, o presidente da Comissão de Turismo apresentou o projeto de lei 297/2020, que autoriza o Governo do Estado a auxiliar financeiramente os guias de turismo com até um salário mínimo mensal, até 30 dias após o fim da pandemia. A proposta é transferir os recursos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza.

“Sei que outros segmentos também precisam desse apoio, mas sei que o governador valoriza a importância do turismo para o Paraná e por diversas vezes citou a importância da indústria limpa”, afirmou o presidente da Comissão de Turismo. Em seguida, fez um apelo: “Governador, vamos ajudar a manter economicamente vivos aqueles que são a mola propulsora do turismo. Não se trata de muitos milhões de reais, aliás, pelo que o turismo rende ao Estado, o investimento é bem pequeno”, defendeu.

O deputado também solicitou atenção do líder do Governo na Assembleia, Hussein Bakri (PSD), à proposta: “vamos olhar por esse povo que está abandonado, que está passando dificuldades e que, em sua maioria, não recebeu o auxílio emergencial do Governo Federal, pois jamais dependeram de bolsas, jamais fizeram parte do Cadastro Único”. Além disso, o líder do PROS pediu que todos os prefeitos de cidades turísticas estudem uma alternativa de apoio à categoria, pelo menos durante os próximos meses. “Mantenham vivo o turismo em suas cidades”, clamou, registrando sua solidariedade a todos que trabalham com o setor e que direta ou indiretamente estão sofrendo e passando dificuldades neste momento.