Geral

Autoridades judiciais da capital da Nigéria criam tribunal ao ar livre

Da Redação com informações de agências. - sexta, 12 de fevereiro de 2021
 

Na Nigéria, o uso de máscaras é obrigatório nos espaços públicos, mas a maioria da população não cumpre o distanciamento social num país que enfrenta a segunda vaga da pandemia, com 143 516 casos oficiais e 1710 mortes. As autoridades judiciais da capital da Nigéria, Abuja, criaram um tribunal ao ar livre para julgar os cidadãos que não cumpram as medidas de distanciamento social, aplicando sanções que podem chegar à pena de prisão.

A iniciativa dura desde o início de fevereiro e pretende aumentar a consciência social sobre a necessidade de usar máscara no país mais populoso de África, que é simultaneamente a maior economia e onde os casos de covid-19 se consideram largamente subestimados. O uso de máscaras é obrigatório nos espaços públicos, mas a maioria da população não cumpre o distanciamento social num país que enfrenta a segunda vaga da pandemia, com 143 516 casos oficiais e 1710 mortes.

Já foram julgadas 46 pessoas, incluindo três menores. Desde o início do mês, uma força especial destinada ao controle das medidas de distanciamento tem vindo a deter os infratores e levá-los a um tribunal ao ar livre na Praça da Águia, a poucos metros do Supremo Tribunal e da Assembleia Nacional.

O chefe desta força policial contou que "hoje foram julgadas 46 pessoas, incluindo três menores" e explicou que "os que se declararam culpados foram multados em 2 mil nairas", o equivalente a 13 reais, sendo que as penas podem incluir serviço comunitário ou podem ir até pena de prisão.

Em janeiro, o Presidente, Muhammadu Buhari, assinou um decreto que prevê uma pena de prisão de até seis meses para quem não cumprir as medidas de combate à propagação do vírus.

A África registrou nas últimas 24 horas mais 567 mortes por covid-19 para um total de 97 299 óbitos, e 12 010 novos casos de infecção, segundo os dados mais recentes oficiais da pandemia no continente. De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número total de infectados nos 55 Estados-membros da organização é de 3 715 923 e o de recuperados nas últimas 24 horas é de 15 175, para um total de 3 256 433 desde o início da pandemia.
A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.