ONGs & OAB

OAB-MT promove roda de conversa sobre participação das mulheres na política

Da redação com informações da OAB-MT. - quinta, 18 de março de 2021
 

A Ordem dos Advogados do Brasil – seccional Mato Grosso (OAB-MT) promoveu na manhã desta quarta-feira (17.03) uma roda de conversa para debater a atuação das mulheres na política. O evento ocorreu em plataforma online, com transmissão no YouTube, e faz parte da programação Março Mulher. 
 
A ação, idealizada também pela Caixa de Assistência dos Advogados (CAA/MT) e Comissão do Direito da Mulher (CDM), é realizada durante todo o mês de março tendo como mote o Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 08. Neste ano, devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a programação está sendo realizada apenas de modo virtual. 
 
Abrindo o encontro, a vice-presidente da OAB-MT, Gisela Cardoso, explicou que o objetivo da roda de conversa é exatamente o mesmo da campanha lançada neste ano. “Com a campanha ‘Sou advogada, sou mulher, eu me defino’ nosso objetivo é possibilitar e permitir, sem limitações, que nós mesmas, da forma que nos vemos, possamos nos definir. Ninguém além de nós mesmas. Sobre a mulher na política, o tema é sempre desafiador. Temos a maioria das mulheres votantes, mas ainda há uma participação mínima nos cargos eletivos no país”, afirmou Gisela. 
 
O presidente da OAB-MT, Leonardo Campos, também aproveitou a ocasião para reforçar que mulheres fazem a diferença. “Todas vocês que estão aqui fazem a diferença em suas áreas e todas as mulheres em suas vidas devem ser protagonistas de suas histórias. Nós da OAB-MT não admitimos que outrem rotulem a mulher que não ela própria. Ela deve se definir e tem que ter este direito assegurado”, garantiu. 
 
Participaram e deram breves relatos de duas histórias na política a desembargadora e atual presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Maria Helena Póvoas; a primeira suplente no senado, Margareth Buzetti; e as vereadoras de Cuiabá, Edna Sampaio e Michelly Alencar. 
 
“Quando estive à frente do Tribunal Regional Eleitoral (TER-MT) percebia que os partidos políticos sempre buscavam mulheres apenas cumprir uma legalidade e, na primeira esquina, ‘descarregavam-nas’ e sequer tinham a delicadeza de explicar que elas precisavam prestar contas, o que trazia prejuízos enormes para elas no futuro. O que nós precisamos é incutir na cabeça dessas mulheres que elas não precisam temer. Ousem. Apenas ousem como mulheres”, definiu Maria Helena. 
 
Empresária e chefe na indústria de recapagem, recauchutagem, duplagem e vulcanização de pneus de caminhões e máquinas pesadas, Margareth Buzetti sabe bem os desafios que enfrentou ao longo dos anos neste setor e, agora, na política. “O machismo existe e é real, tanto que o número de feminicídios mostra isso claramente. O que nós, enquanto mulheres, podemos pensar é: o que posso agregar a este setor? Foi por essa pergunta que entrei na política e essa é uma pergunta que sempre podemos fazer independente do lugar que nos coloquemos”, disse. 
 
Estreante na política, as vereadoras Michelly Alencar e Edna Sampaio também fizeram suas ponderações. “É preciso lembrar que apenas 10% das mulheres ocupam cargos no parlamento e que o Brasil é um dos últimos quando comparado a outros países quando tema é mulher na política. Precisamos questionar premissas machistas e desiguais”, ponderou Edna. 
 
“Eu entrei na política por convicção, mas sempre estamos tendo que provar algo. A gente tem que reforçar nosso propósito o tempo todo. Por isso, digo: coragem, não desanimem. Toda vez que marchamos juntas, fazemos parte de uma transformação”, afirmou a jornalista Michelly. 
 
Ao encerrar a roda de conversa, a vice-presidente da OAB-MT, Gisela Cardoso, agradeceu às convidadas e lembrou que o evento cumpriu seu objeto. “Que debate rico, engrandecedor para nós mulheres e para a sociedade. É isso que propusemos e esperávamos. É preciso tirar de uma vez por todas a frase ‘apesar de ser mulher’. Somos mulheres, sem ‘apesar de nada’ ou ‘apesar de tudo’. Nós nos definimos”, completou Gisela. 
 
Além das convidadas, participaram do encontro o presidente da OAB-MT, Leonardo Campos; o presidente da CAA/MT, Ítalo Leite; a vice-presidente da CAA/MT, Xênia Artmann Guerra; a presidente da CDM, Clarissa Lopes, dentre outros membros de comissões da Ordem. A vereadora por Lucas do Rio Verde, Ideiva Rasia Foletto, também esteve no debate. 
 
JANAÍNA RIVA – A deputada estadual também participaria do evento, mas por estar se recuperando da Covid-19 não conseguiu participar do debate. 
 
PRÓXIMO ENCONTRO – A OAB-MT, a CAA/MT e a CDM realizam no dia 24 de março uma nova roda de conversa. Desta vez o tema será “Medidas de Combate à Violência Doméstica”. Mais informações no site da Ordem e também nas redes sociais.